Capes Periodicos

Periodicos UFPB

 

Administração do Campus III foi bem avaliado pelo Guia do Estudante

ImprimirImprimirEnviarEnviar Administração do Campus III foi bem avaliado pelo Guia do Estudante

A publicação é destinada para os vestibulandos e tem o objetivo de valorizar as instituições de ensino superior

 

A qualidade dos cursos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) foi reconhecida na avaliação do Guia do Estudante (GE), uma publicação da Editora Abril. O curso de Bacharelado em Administração do Campus III, em Bananeiras, foi classificado com três estrelas, depois de avaliado, para a revista GE Profissões Vestibular 2012. A publicação é destinada para os vestibulandos e tem o objetivo de valorizar as instituições de ensino superior.

 

“A performance ótima e  atual do Curso encontra-se, sobretudo, nos perfis arrojado e ávido de conhecimento dos discentes que ingressam no Curso de Bacharelado em Administração do Centro de Ciências Sociais e Agrárias (CCHSA). Também, a contribuição à prática administrativa a partir da Empresa Júnior, que tem posto realidade às teorias de gestão expostas em sala de aula” destaca o coordenador do curso, César Emanoel Barbosa de Lima.

 

A pontuação é motivo de orgulho para o coordenador César Emanoel. “Nesse contexto, o Curso de Administração vem a contribuir para o engrandecimento e a adequação necessários, tendo, além da formação das grandes áreas da Administração, como preconiza o CNE e o FCA, a linha de formação específica em agronegócio. Ou seja, a realidade prática é outra, pois o curso deixou de trabalhar com o conceito de disciplinas formais, com abordagem tradicional, com currículo engessado, para operacionalizar com núcleo de componentes flexíveis, sem esquecer a formação mínima básica necessária. Ele molda-se às novas diretrizes estabelecidas na resolução nº 1, de 2 de fevereiro de 2004 e contempla o perfil do corpo docente, pois houve várias contratações de mestres e doutores em Administração, Engenharia de Produção, Economia, Informática e Educação, fortalecendo o núcleo da produção e gestão das empresas agroindustriais” enfatiza o professor.

 

Para o coordenador do Bacharelado em Administração, Cesar Emanoel, o curso molda-se ao perfil do campus de Bananeiras, que é adequado para o desenvolvimento e estudo da gestão do agronegócio, possuindo setores de apicultura, avicultura, bovinocultura, caprinocultura, suinocultura, ranicultura, piscicultura, unidade de elaboração de lacticínios, uma cooperativa e outros setores pertencentes ao agronegócio. “De modo, o curso ganha em flexibilidade no tempo de permanência dos discentes e, principalmente, na qualidade educacional e de formação”, disse o coordenador.

 

 A classificação é motivo de orgulho para a comunidade do Campus de Bananeiras, ressalta o professor César.  “O curso contempla o perfil do corpo docente, pois houve várias contratações de mestres e doutores em Administração, Engenharia de Produção, Economia, Informática e Educação, fortalecendo o núcleo da produção e gestão das empresas agroindustriais e melhora seu campo de pesquisa, pois os livros comprados completam a bibliografia básica pertinente a um curso de Administração, atrelado ao fato de ter sido criado um espaço informatizado para pesquisa na rede mundial de computadores pelos alunos e ainda contempla os setores agroindustriais, que tiveram no Brasil um crescimento maior que outros segmentos econômicos”, enumera César.

 

Por fim, ele explicou que o Departamento de Ciências Sociais Agrárias tem um total de 19 professores ligados diretamente ao curso de Bacharelado em Administração. O curso conta ainda com professores de outros departamentos e a qualificação dos docentes é um dos pontos fortes do curso e está distribuída da seguinte forma: 26% de doutores e 74% de mestres.

 

Sobre o número de alunos, o curso conta com duas entradas anuais - 50 no primeiro semestre diurno e 50 no segundo no horário noturno. Atualmente estão matriculados 402 alunos.

 

Sobre o curso

A história do ensino de Graduação, no Centro de Formação de Tecnólogos, atual CCHSA, começa em 17 de setembro de 1976, com a Resolução do CONSUNI Nº 91/76,que criou o Curso Técnico de Nível Superior em Cooperativismo, de curta duração. Inicialmente, ele era vinculado ao Centro de Ciências e Tecnologia - CCT/UFPB, Campus II, Campina Grande .A  criação do curso partiu do interesse da UFPB em expandir sua estrutura  multicampi, associada à disponibilidade de recursos financeiros, captados à época pelo então Reitor Lynaldo Cavalcanti, bem como atendendo à linha de ação do Projeto Integrado do Desenvolvimento Cooperativista. A sua estrutura curricular teve como referência um programa similar da Universidade Federal de Viçosa/MG, adequando-se às especificidades regionais. Em 16 de novembro de 1978, coma criação do CFT/UFPB, o curso deixou de pertencer ao CCT e passou para o Centro recém-criado. Em 30 de abril de 1979, o Decreto Nº 83.376 do Conselho Federal de Educação, reconheceu a denominação de Curso de Formação de Tecnólogos em Cooperativismo, sendo que em 14 de maio de 1979, o CONSEPE, por meio da Resolução Nº 30/79 estabeleceu a nova estrutura curricular. Com base na Lei Nº 4.769 de 09 de setembro de 1965 e no Decreto Nº 61.934, de 22 de dezembro de 1967, que dispõem sobre a regulamentação do exercício da profissão, se procedeu à caracterização do profissional que o curso deveria formar. Em 27 de agosto de 1990 o CONSUNI converteu o Curso Superior de Tecnologia em Cooperativismo para Curso de Administração - Habilitação em Administração de Cooperativas.

 

Contatos pelo telefone: (83) 3367-1200.

Fonte: 
Agência de Notícias da UFPB - Marcos Figueiredo

Transparência UFPB

Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão

Encontro Unificado de Ensino, Pesquisa e Extensão e I Mostra PET

 

 

Agenda da Reitora

 

 

 

 

 

Progep - Sigrh - Ponto