Você está aqui: Página Inicial > Contents > Últimas Notícias > Diretor Presidente da INOVA-UFPB recebe outorga “Láurea” da Academia Nacional de Farmácia

Notícias

Diretor Presidente da INOVA-UFPB recebe outorga “Láurea” da Academia Nacional de Farmácia

Láurea João Florentino Meira de Vasconcellos de Inovação Farmacêutica.

No dia 15 de setembro de 2017 ocorreu a Oficina: Inovação Farmacêutica & Propriedade Intelectual coordenada pela Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (Academia Nacional de Farmácia).
por Cleverton R. Fernandes publicado: 28/09/2017 12h10 última modificação: 28/09/2017 12h10

No dia 15 de setembro de 2017 ocorreu a Oficina: Inovação Farmacêutica & Propriedade Intelectual coordenada pela Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (Academia Nacional de Farmácia). O evento teve como ministrantes: Lauro D. Moretto, farmacêutico-bioquímico e membro titular da cadeira nº 4, e Henry J. Suzuki, também farmacêutico-bioquímico e membro titular da cadeira nº 2.

 

O evento, entre outros temas, tratou do “Círculo Virtuoso da Inovação Farmacêutica”, da “Propriedade Intelectual no contexto farmacêutico” e do “uso estratégico de patentes e informações patentárias”. Além disso, outorgou a “Láurea João Florentino Meira de Vasconcellos de Inovação Farmacêutica” a alguns profissionais paraibanos que reconhecidamente tenham se destacado em atividades de prestação de serviços, produção científica, disseminação do conhecimento e empreendedorismo em ciências farmacêuticas e afins.


Entre os laureados, o Professor Dr. Petrônio Filgueiras de Athayde Filho teve destaque por seus esforços não apenas na reconhecida produção científica, mas, principalmente, pela aguerrida disseminação da cultura da inovação em toda Paraíba. Exemplo disso é a institucionalização da Rede de Inovação da Paraíba – RIPB, da qual é presidente, que permitiu unir os esforços de várias instituições como: UFPB, UFCG, UEPB, IFPB, FIEP/SESI/SENAI/IEL, CNPq, Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), PaqTcPB, Rede de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) do Nordeste, Governo da Paraíba, CINEP e PLADES.

 

Os diretores e servidores da INOVA-UFPB (o NIT da UFPB) também o parabenizam por sua excelente gestão desde 2012. “É visível o crescimento das ações do NIT da UFPB no período (...) desde que esteve à frente”, afirma Cleverton R. Fernandes que é Diretor de Propriedade Intelectual do órgão. O aludido NIT alcançou a 7ª colocação entre os escritórios nacionais (incluindo empresas públicas e privadas, além das próprias universidades) que mais depositaram pedidos de patentes no Brasil em 2016, conforme o próprio INPI. O crescimento entre 2006 e 2015, do referido NIT, também cresceu e foi destacado em alguns rankings nacionais, a exemplo do RUF da Folha de São Paulo.