Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Publicações > CIMFORMA > O tabagismo atrelado ao Covid-19
conteúdo

O tabagismo atrelado ao Covid-19

por Coordenação publicado 26/06/2020 15h30, última modificação 26/06/2020 15h47
Texto elaborado pelos acadêmicos do Projeto Escolhas Responsáveis, revisado pelo Professor Dr. Gabriel Rodrigues Martins de Freitas e Professora Dra. SILVANA TERESA LACERDA JALES

Em 1986 a 39ª Assembleia Mundial de  Saúde  reconheceu  o  tabagismo  como  uma pandemia (1). Atualmente, essa pandemia responde por 8 milhões de mortes anuais no mundo e impõe um custo global  de  1,4  trilhão  de  dólares  ao  ano  para  todas  as  nações (2-3). Já no Brasil, no ano de 2011, foram 147 mil óbitos ao ano e um custo de mais de R$ 23,37 bilhões de reais ao ano para o sistema de saúde (4).

O tabagismo é considerado um grave problema de saúde pública e uma das suas complicações é a redução da capacidade respiratória do indivíduo. Além disso, fumar aumenta o risco de infecções bacterianas e virais, tais como doença pulmonar pneumocócica invasiva, influenza e tuberculose. O tabagismo é, ainda, o principal fator de risco associado ao desenvolvimento da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). O comportamento de fumar é associado também a outras doenças crônicas não transmissíveis  (DCNT),  como  cardiopatias,  diabetes, hipertensão arterial e câncer. Eles também sofrem com efeitos adversos de caráter sistêmico, como alteração do funcionamento do sistema imune, o que explica o maior risco de infecções respiratórias  bacterianas  e  virais,  e  um  maior  risco  de desenvolverem  e  morrerem  por  tuberculose,  quando comparados  com  não  fumantes.(5-6)  A  maioria  dessas condições e doenças tabaco-relacionadas foram identificadas como fatores de risco para as complicações da Covid-19. (7-8)

Pesquisas que buscam explicar a relação entre a Covid-19 e o tabagismo aponta que  o  aumento  na  expressão  da enzima de conversão da angiotensina 2 (ECA2) entre fumantes seria um dos  principais mecanismos  biológicos  responsáveis  pelo maior risco de progressão e complicações da Covid-19 neste grupo. A ECA2 é uma proteína encontrada na membrana celular, na qual o vírus se acopla para invadir células e injetar seu  material  genético. O sucessivo processo de invasões e replicações será mais intenso quanto maior for a quantidade desses receptores nos órgãos previamente à sua infecção (9-10)

Estudos apresentam o nível de expressão de ECA2 nas células, que tornam os fumantes mais vulneráveis à infecção pela Covid-19, tende a se normalizar entre ex-fumantes (11).

 A exposição ao tabagismo incluindo tanto os atuais quanto ex-fumantes foi relatada em oito estudos, com 221 casos confirmados de COVID-19. Foi avaliado a prevalência de atuais fumantes em todos os estudos que confirmaram COVID-19, de fato, 22,30% dos fumantes atuais e 46% dos ex-fumantes tiveram complicações graves. Fumantes com COVID-19 têm 3,25 vezes mais chances de desenvolver quadros mais graves da doença do que não fumantes. (12-13)

Os tabagistas são considerados grupo de risco da Covid-19 devido a danos pulmonares associados ao ato de fumar. Alguns problemas são os casos de bronquiolite respiratória (geralmente assintomática), diversos tipos de pneumonias, bronquite crônica, tuberculose e cânceres de pulmão, promovendo o declínio da função pulmonar. Com isso, o risco de infecção pela COVID-19 em tabagistas é maior (14).

 

Referências:

  1. World Health Organization. Geneva: WHO; c2020. WHA39.14 Tobacco or health; 1986 May 15. Disponivel em: https://www.who.int/tobacco/framework/wha_eb/wha39_14/en/ Acesso em: 18 Jun 2020.

  2.  World Health Organization. Geneva: WHO; c2020. Tobacco: key facts; 2019 July 26. Disponivel em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/tobacco Acesso em: 18 Jun 2020.

  3. WHO  Framework  Convention  on  Tobacco  Control.  Geneva:  WHO;  c2020.  Press  release, Tobacco kills more than 7 million people per year and is costing the world economy USD 1.4 trillion annually; 2017  May  30.  Disponivel em: https://www.who.int/fctc/mediacentre/press-release/wntd-2017/en/ Acesso em: 18 Jun 2020.

  4. Pinto, M., Bardach, A., Palacios, A., et al. Carga de doença atribuível  ao  uso  do  tabaco  no  Brasil  e  potencial impacto do aumento de preços por meio de impostos.  Buenos  Aires:  Instituto  de  Efectividad Clínica y Sanitaria; 2017. Disponível em:  https://www.iecs.org.ar/wp-content/uploads/Reporte-completo.pdf Acesso em: 18 Jun 2020.

  5. National  Center  for  Chronic  Disease  Prevention  and Health Promotion (US) Office on Smoking and Health. The  health  consequences  of  smoking - 50  years  of progress: a report of the surgeon general. Atlanta (GA): Centers for Disease Control and Prevention (US); 2014.

  6.  Szklo, A.S., Iglesias, R.M., De Souza, M.C., et al. Understanding the  relationship  between  sales  of  legal  cigarettes  and  deaths: a case-study in Brazil. Prev Med. 2017 Jan;94:55-59. doi: https://doi.org/10.1016/j.ypmed.2016.11.008

  7. Centers  for  Disease  Control  and  Prevention  (US).  Atlanta  (GA):  CDC. Coronavirus  disease  2019  (COVID-19):  groups  at higher risk for severe illness; 2020 May 14. Disponivel em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/need-extra-precautions/groups-at-higher-risk.html Acesso em: 18 Jun 2020.

  8. Liu Y, Bi L, Chen Y, et al. Active or latent tuberculosis increases  susceptibility  to  COVID-19  and  disease severity. MedRxiv. 2020 Mar 16. Disponivel em: https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.10.20033795v1 Acesso em: 18 Jun 2020.

  9. University  of  California  Merced.  Morgante  M.  COVID-19  more  likely to impact smokers and people exposed to secondhand smoke, report finds; 2020 Apr 2 Disponivel em: https://news.ucmerced.edu/news/2020/covid-19-more-likely-impact-smokers-and-people-exposed-secondhand-smoke-report-finds Acesso em: 18 Jun 2020.

  10. Cai, G., Bossé, Y., Xiao, F., et al. Tobacco smoking increases the  lung  gene  expression  of  ACE2,  the  receptor  of SARS-CoV-2. Am J Respir Crit Care Med. 2020 Apr 24. doi: https://doi.org/10.1164/rccm.202003-0693LEEpub ahead of print. PubMed PMID: 32329629.

  11. Smith, J. C.,  Sheltzer,  J. M.  Cigarette  smoke  triggers  the expansion of a subpopulation of respiratory epithelial cells  that  express  the  SARS-CoV-2  receptor  ACE2. BioRxiv.  2020  Mar  31.  doi:  https://doi.org/10.1101/2020.03.28.013672 Acesso em: 18 Jun 2020.

  12. Guan, W.J., Ni, Z.Y., Hu, Y., Liang, W.H., Ou, C.Q., He, J.X., et al. Clinical Characteristics of Coronavirus Disease 2019 in China. New England Journal of Medicine. 2020; 28:28.

  13. Zhang, J.J., Dong, X., Cao. Y.Y., Yuan, Y.D., Yang, Y.B., Yan, Y.Q., et al. Clinical characteristics of 140 patients infected with SARS-CoV-2 in Wuhan, China. Allergy. 2020; 19:19.

  14. U.S. Department of Health and Human Services. The health consequences of smoking: 50 years of progress. A report of the Surgeon General. Atlanta: U.S. Department of Health and Human Services; 2014.