Você está aqui: Página Inicial > Contents > Destaques > Projeto na UFPB lança acervo digital com 554 imagens da cidade-fábrica de Rio Tinto
conteúdo

Notícias

Projeto na UFPB lança acervo digital com 554 imagens da cidade-fábrica de Rio Tinto

publicado: 03/01/2020 18h35, última modificação: 07/12/2022 15h52
Repositório será apresentado publicamente nesta quinta (8), às 18h30, via Google Meet

Foto: Oriel Farias

Projeto do curso de Design da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) lançará acervo digital com 554 imagens da cidade-fábrica de Rio Tinto, no Litoral Norte paraibano. O repositório será apresentado publicamente nesta quinta-feira (8), a partir das 18h30, por meio do serviço de comunicação por vídeo Google Meet.

As três diferentes coleções do acervo destacam amostras têxteis, maquinários e a própria cidade-fábrica de Rio Tinto. No repositório, há também referências e arquivos das produções bibliográfica resultantes das pesquisas que culminaram na coleção, realizadas entre 2015 e 2021, no âmbito do Grupo de Estudos em História do Design e suas conexões (GEHD) e do Laboratório de Projetos (LabProj) do Departamento de Design da UFPB. O acesso ao conteúdo é livre e gratuito.

“O acervo mostra a arquitetura da cidade de Rio Tinto, caracterizada pelo uso de tijolos aparentes, a instalação da Companhia de Tecidos Rio Tinto (CTRT), entre as décadas de 1920 e 1940, a produção fabril e os diferentes tecidos produzidos na fábrica desde sua fundação até o encerramento das suas atividades na década de 1980”, explica Luciene Lehmkuhl, professora do Departamento de Design da UFPB e coordenadora dos projetos de pesquisa e extensão a partir dos quais o repositório foi desenvolvido.

As fotografias das amostras têxteis exibem 195 diferentes tipos de tecidos, com 386 registros fotográficos divididos em 13 subcoleções. As dos maquinários pertencentes à fábrica de tecidos são apresentadas em uma única subcoleção, composta por 40 imagens coletadas nos arquivos da própria CTRT e digitalizadas a partir de 90 fotografias originais extraídas de um álbum físico.

Já as imagens da cidade-fábrica são disponibilizadas em 11 subcoleções denominadas de Praça João Pessoa; Igreja Matriz Santa Rita de Cássia; Cineteatro Orion; Barracão da Fábrica Rio Tinto/Viação; Rio Tinto Tênis Clube; Companhia de Tecidos Rio Tinto- CTRT; Campus IV da UFPB; Posto de Higiene e Hospital de Rio Tinto; Hotel Rio Tinto; Casarão na Praça da Vitória; e Casarão/Palacete na Vila Regina, compondo um conjunto de 168 imagens.

As fotografias que compõem o acervo foram selecionadas, tratadas e organizadas por meio de ações curatoriais através do software livre Tainacan, solução tecnológica para a criação de coleções digitais na internet. Um número muito maior de imagens compõe o acervo do Departamento de Design da UFPB e podem ser consultadas por pesquisadores interessados.

“O acervo disponibilizado abarca todos os temas e categorias presentes no material levantado nas pesquisas, tendo sido minuciosamente selecionado para compô-lo de maneira representativa, com quantidade suficiente de imagens capaz de narrar a história da cidade-fábrica de Rio tinto, fundamental para entender o design na Paraíba e no país”, afirma a coordenadora da iniciativa.

* * *
Reportagem: Pedro Paz
Edição: Aline Lins
Foto: Oriel Farias
Ascom/UFPB