Você está aqui: Página Inicial > Contents > Eventos > Mostra Virtual de Animação terá transmissão ao vivo
conteúdo

Notícias

Mostra Virtual de Animação terá transmissão ao vivo

Acontece desta segunda-feira (18) até quarta-feira (20) a “II Mostra Virtual de Animação”, com trabalhos realizados por animadores de todo o Brasil. Todos os curtas selecionados poderão ser exibidos na TV UFPB com fins educativos.
publicado: 03/01/2018 11h36, última modificação: 05/04/2019 16h08

Acontece desta segunda-feira (18) até quarta-feira (20) a “II Mostra Virtual de Animação”, com trabalhos realizados por animadores de todo o Brasil. Todos os curtas selecionados poderão ser exibidos na TV UFPB com fins educativos. A mostra é uma das atividades do Projeto de Extensão Sazonal “Experimento Anima”, vinculado à TV UFPB e Departamento de Mídias Digitais (DEMID) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Coordenado por Valeska Picado, diretora de Artes Cênicas da TV UFPB, o “Experimento Anima” é um projeto de extensão sazonal, destinado aos artistas autônomos e estudantes do ensino médio e superior da cidade de João Pessoa. Interessados em aperfeiçoar seus estudos da criação em animação 2D, o projeto promove a troca de conhecimento entre seus integrantes.

A segunda temporada da mostra começa às 19h desta segunda-feira (horário de Brasília), com transmissão ao vivo pelo facebook ou pela página do projeto: http://experimentoanima.com.br(link is external). Os curtas selecionados foram: “O Controle do Cristal”, de Yuri Covissi e Matheus del Giudici (Santo André/SP); “A Maçã de Kafka”, de Moisés Pantolfi (Guarulhos/SP); “Célina et Samuel”, de João Pereira do Nascimento (São Paulo/SP);  “Destino”, de Moisés Pantolfi (Guarulhos/SP); “Meu mundo Colorido”, de Gabriela Moura (Maringá/PR); “A Turma do Santos, mistério no SBT”, de Alexander Ramos (Jundiaí/SP).

O principal colaborador desta ação é o estudante do curso de Comunicação em Mídias Digitais/UFPB, Vinícius Angelus, que com o apoio de Lucas Brandão, Técnico em Áudio do DEMID e outros colaboradores, já recebeu prêmios por suas animações, entre elas destacamos: 'O diário de uma terra chamuscada' (https://youtu.be/2jN76lbMPAQ(link is external)) – exibido na mostra anterior; e 'Desordeiros' (https://youtu.be/UdCr5f_LkqA(link is external)), que será exibido nesta mostra como produção local.

“Desordeiros”, seu mais recente experimento, nasceu da criação do desenho de um personagem, que logo ganhou outros amigos. Com uma trilha sonora produzida inteiramente de arquivos disponíveis na internet e inspirado nas narrativas sem diálogo dos desenhos clássicos de Tom e Jerry, “Desordeiros” pretende divertir crianças surdas e ouvintes de várias nacionalidades, que poderão apreciar a história sem a necessidade da compreensão de falas ou diálogos.

O curta foi a "Melhor animação", no EXPOCOM Nacional, como também foi selecionado para participar do Congresso de Comunicação INTERCOM. O prêmio foi recebido com muita surpresa, servindo como elemento motivador para trabalhos futuros.  Sobre esta experiência, Vinícius relata que "o melhor de tudo foi ver outras animações e como a galera se dedica em meio às dificuldades e baixo orçamento para produzir animação. O que confirma a necessidade de produzir cada vez mais conteúdos audiovisuais, no ambiente acadêmico como forma de experimentação".

A proposta é criar uma série de animações que narra as diversões, confusões e brincadeiras de um grupo de quatro amigos. Os personagens possuem formas simples ao estilo Chibi (popular no Japão), tendo como principais características, cabeças grandes desproporcionais aos corpos, falta do nariz ou boca, o que ajudou no processo da animação", diz Vinícius.

“Enquanto estudante,  Vinícius tem a oportunidade de experimentar novos desafios em uma produção que engloba mais de um tipo de mídia, como imagem, vídeo e áudio. Como principal motivação para o trabalho, ele tomou como referência obras já consolidadas no mercado, como Mônica Toy, uma série brasileira lançada em 2013 que tem episódios com duração média 30 segundos”, avalia Valeska Picado.

Fonte: 
Agência de Notícias da UFPB - Com Assessoria