Você está aqui: Página Inicial > Contents > Destaques > UFPB produz cartilha sobre violência doméstica para Defensoria Pública do Estado
conteúdo

Notícias

UFPB produz cartilha sobre violência doméstica para Defensoria Pública do Estado

publicado: 03/02/2020 15h00, última modificação: 07/05/2021 19h02
O material aborda os vários tipos de violência: cibernética, patrimonial, psicológica, moral, física, sexual e o feminicídio

Foto: Angélica Gouveia

O projeto de extensão “Just Imagine”, do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no campus I, em João Pessoa, produziu uma cartilha sobre violência doméstica para auxiliar ações educativas promovidas pela Defensoria Pública do Estado (DPE-PB), por meio da Coordenadoria de Defesa da Mulher.

Intitulada “Código Visual da Violência Doméstica”, a cartilha foi criada para mostrar com imagens de fácil compreensão um conjunto de ações que são consideradas violência, de acordo com a lei.

“Nossa intenção é ajudar você a não minimizar os atos de violência e a procurar a ajuda necessária para enfrentar este grave problema”, diz o texto. O material aborda os vários tipos de violência: cibernética, patrimonial, psicológica, moral, física, sexual e o feminicídio.

A coordenadora do grupo, Profa. Alessandra Franca, explicou que o projeto advoga a ideia de que a justiça não deve ser algo que vem sempre depois da injustiça e que o Direito não é apenas uma ferramenta de punição.

“Nosso trabalho se faz por meio da elaboração de campanhas de publicidade social preventiva, material educativo da lei e do direito e ferramentas de simplificação da linguagem jurídica com o uso de recursos visuais. Assim o grupo procura desenvolver materiais para a utilização do direito como instrumento preventivo. Trabalhando com ferramentas do design, do marketing e da publicidade com o objetivo de promover a ideia de que cumprir o direito é a melhor opção para um mundo mais justo”, contou a docente.

A iniciativa tem como público-alvo os grupos socialmente vulneráveis, usuários da justiça, estudantes de outros segmentos e de direito, bem como a população em geral.

O trabalho foi fruto de uma parceria da extensão com o grupo “(A)colher”, liderado pelas Defensoras Públicas Monaliza Montinegro, Mariane Fontenelle e Raissa Palitot, além da servidora Nathalya Lins. O grupo reúne a Defensoria Pública e outras instituições da cidade de Patos para enfrentar a violência doméstica e de gênero.

Participam do projeto da UFPB: Ana Beatriz (aluna voluntária), Bruno Alarcão (aluno voluntário), Bruno Domingos (aluno voluntário), Carolina Nantua (aluna voluntária), Isadora Emmanuelle (aluna bolsista), Heloísa Santana (aluna voluntária), João Victor (aluno voluntário), Maria Cecília (aluna voluntária), Mariah Eduarda (aluna voluntária), Marluce Carneiro (aluna voluntária), Myrella Rayanne (aluna voluntária) e Rayssa Farias (aluna voluntária).

É possível acompanhar as atividades do projeto da UFPB pelo perfil no Instagram.

* * *
Reportagem: Carlos Germano com informações de Larissa Claro
Edição: Aline Lins
Foto: Angélica Gouveia